• Os piores erros (comuns)de português

    scissors
    fevereiro 1st, 2011


    portugues

    Embora a língua portuguesa siga normas gramaticais estabelecidas tanto para a linguagem oral quanto para a escrita. Alguns recursos são apropriados para conversação (mesmo formal), mas quase berrantes quando utilizados na escrita. Confira alguns dos piores erros de português.

    1ª – “Deixei meu emprego porque houveram algumas dificuldades na empresa em que eu trabalhava” – O certo é “houve dificuldades”. Haver, no sentido de existir, é impessoal e não admite flexão. Nunca, em hipótese alguma.

    2ª – “Ela estava meia ameaçada de falência.”  O correto é “meio ameaçada”. Os advérbios são invariáveis. Não tem, portanto, concordância de gênero.

    3º – “Inclusive, o chefe reteu meu último pagamento” – “reter” deve seguir a conjugação do verbo do qual é derivado, “ter”. O certo é reteve.

    4º “Aliás, estudei na mesma faculdade aonde o senhor deu aula”. O certo é: “onde o senhor deu aula”. “Aonde” (a + onde) só cabe depois de verbos que indicam movimento. Por exemplo, “fui aonde o senhor me mandou”

    5º “Segue em anexo aqui, com meu currículo, dois trabalhos que fiz.” O certo é: “Seguem anexos”, porque são dois trabalhos: cuidado com a concordância verbal (seguem dois) e também com a concordância nominal (trabalhos em anexos).