• Ginkgo biloba e suas propriedades curativas

    scissors
    junho 22nd, 2010

    ginkgo biloba

    O que é?

    Ginkgo biloba, de origem chinesa, é uma árvore considerada um fóssil vivo. É símbolo de paz e longevidade, por ter sobrevivido as explosões atômicas no Japão. Espécie vegetal que combate os radicais livres e auxilia na oxigenação cerebral, dentre diversas plantas que funcionam na medicina alternativa.

    Existem hoje em praticamente todos os continentes da terra, no Brasil há exemplares produzidos de sementes, e não estão em extinção. (Fonte: Wikipedia).

    Propriedades curativas do Ginkgo Biloba:

    • O ginkgo é indicado como fitoterápico no tratamento de micro-varizes, úlceras varicosas, cansaço nas pernas, dores nas pernas, artrite dos membros inferiores. Processos causados pelo abastecimento deficiente de oxigênio e substâncias nutritivas.
    • Casos de dor, palidez e cianose das extremidades com sensação de frio.
    • É indicado em casos de vertigens, deficiências auditivas, perda de memória, isquemia cerebral ou periférica e sobretudo em dificuldades de concentração.
    • O ginkgo pode ser utilizado como tratamento profilático do envelhecimento celular e tratamento estético pela sua ação protetora contra radicais livres e pela inibição da destruição do colágeno.
    • O ginkgo é recomendado no tratamento dos processos vasculares degenerativos. Eficiente em distúrbios cerebrais, como perda de memória, problemas de equilíbrio, vertigens e zumbidos.
    • Age também contra problemas originados por insuficiência na circulação, e eventuais problemas causados por isso, como a impotência e diminuição na visão.
    • Combate o avanço do Mal de Alzheimer.
    • Também é importante no tratamento de doenças oclusivas do sistema vascular periférico, tais como claudicação intermitente, doença de Raynaud, acrocianosi e síndrome pós-flebite, e no tratamento de desordens no ouvido interno, tais como zumbidos, vertigens e tonturas de origem vascular e evolutiva.

    #O ginkgo biloba não possui contra indicações descritas em literatura, no entanto deve-se ter cuidados quanto à hipersensibilidade. Estudos pré-clínicos demonstram não existir qualquer efeito nocivo sobre a reprodução, mesmo assim o uso durante o primeiro trimestre de gestação e durante a amamentação deve ser sob orientação médica.

    Não deve ser utilizado em crianças abaixo de 12 anos de idade, pois não existem estudos disponíveis nesta faixa etária.

    O que é?

    Ginkgo biloba, de origem chinesa, é uma árvore considerada um fóssil vivo. É símbolo de paz e longevidade, por ter sobrevivido as explosões atômicas no Japão. Espécie vegetal que combate os radicais livres e auxilia na oxigenação cerebral, dentre diversas plantas que funcionam na medicina alternativa. Existem hoje em praticamente todos os continentes da terra, no Brasil há exemplares produzidos de sementes, e não estão em extinção. (Fonte: Wikipedia).

    Propriedades:

    O ginkgo é indicado como fitoterápico no tratamento de micro-varizes, úlceras varicosas, cansaço nas pernas, dores nas pernas, artrite dos membros inferiores. Processos causados pelo abastecimento deficiente de oxigênio e substâncias nutritivas. Casos de dor, palidez e cianose das extremidades com sensação de frio.
    É indicado em casos de vertigens, deficiências auditivas, perda de memória, isquemia cerebral ou periférica e sobretudo em dificuldades de concentração.
    O ginkgo pode ser utilizado como tratamento profilático do envelhecimento celular e tratamento estético pela sua ação protetora contra radicais livres e pela inibição da destruição do colágeno.
    O ginkgo é recomendado no tratamento dos processos vasculares degenerativos. Eficiente em distúrbios cerebrais, como perda de memória, problemas de equilíbrio, vertigens e zumbidos. Age também contra problemas originados por insuficiência na circulação, e eventuais problemas causados por isso, como a impotência e diminuição na visão.
    Combate o avanço do Mal de Alzheimer.
    Também é importante no tratamento de doenças oclusivas do sistema vascular periférico, tais como claudicação intermitente, doença de Raynaud, acrocianosi e síndrome pós-flebite, e no tratamento de desordens no ouvido interno, tais como zumbidos, vertigens e tonturas de origem vascular e evolutiva.

    #O ginkgo biloba não possui contra indicações descritas em literatura, no entanto deve-se ter cuidados quanto à hipersensibilidade. Estudos pré-clínicos demonstram não existir qualquer efeito nocivo sobre a reprodução, mesmo assim o uso durante o primeiro trimestre de gestação e durante a amamentação deve ser sob orientação médica.
    Não deve ser utilizado em crianças abaixo de 12 anos de idade, pois não existem estudos disponíveis nesta faixa etária.