• Economia do Chile:indústria,exportação,PIB,crescimento,informações

    scissors
    outubro 18th, 2010

    chile

    Economia do Chile:

    O Chile é um dos países latino-americanos que mais cresceu nos últimos anos.

    Em 2005, por exemplo, seu PIB, que atualmente é de 243 bilhões de dólares, cresceu 6,3 % em relação ao ano anterior.

    Apesar de ter um pouco mais de 16 milhões de habitantes, em 2007, a economia do Chile foi a quinta maior da América Latina, seu PIB chegou aos 175 bilhões de dólares e sua renda per capita foi de 9.870 dólares (o maior da América Latina). Ainda em 2007, O PIB cresceu 5,1%, a inflação foi de 7,8% e o desemprego foi de 7,8%.

    A exportação é o forte desta economia, que tem na venda do cobre uma de suas maiores fontes de renda.

    Na indústria pode-se destacar a produção de celulose, metanol, produtos químicos e alguns outros produtos.

    Salmões e vinhos chilenos são dois produtos deste país que vem ganhando o gosto do mundo nas últimas décadas.

    Um dos pontos fortes deste país está em sua estrutura comercial, onde a diminuição de tarifas e a coligação com importantes blocos econômicos (Comunidade Andina e Mercosul (Acordo de Complementação Econômica), Nafta (Tratado de Livre Comércio), União Européia (Acordo de Associação Econômica)…), vem dando suporte para o crescimento do país.

    Este tipo de administração da economia vem deste o período militar (1973 – 1990), onde o sistema neoliberal imperava, o que torna O Chile o país com maior número de tratados de livre comércio assinados com áreas econômicas que representam 90% da população mundial.

    Este crescimento sólido tem melhorado alguns aspectos sociais do país, como a expectativa de vida (74 anos para homens e 80 para mulheres), analfabetismo (cerca de 3%) e taxa de mortalidade infantil (7,8/1000).

    Mesmo assim o Chile enfrenta um grande problema, que é a má distribuição de renda do país.

    Segundo informe de desenvolvimento humano da Banco Mundial em 2005, apesar de estar colocado em 37º lugar no IDH, o Chile encontrava-se em 80º lugar da lista de países por desigualdade de renda – sendo o 4º pior colocado na América Latina  (atrás de Brasil, Paraguai, e Colômbia) e tendo, nesse quesito, um desempenho pior que alguns países africanos muito mais pobres, como Zambia, Nigéria e Malawi, o que revela uma significativa distorção da economia chilena que ainda não foi superada.

    O terremoto ocorrido em 2010…

    Além de ter afetado pontes, redes de comunicação, de energia elétrica, portos, estradas, o terremoto atingiu ainda pontos estratégicos do setor produtivo da economia como é o caso de vinícolas que se tem notícias foram destruídas ou parcialmente destruídas e também mineradoras de cobre tiveram as atividades suspensas por falta de energia elétrica. Mas para a recuperação o país conta com muito dinheiro que faz parte dos fundos soberanos que vem de uma lei em que, quando economia está em alta, o país tem de deixar 1% de seu PIB na reserva e ainda conta com a capacidade de endividamento uma vez que sua dívida pública é de apenas 9% do PIB, muito pouco se comprado com o Brasil aonde esse valor chega a 47% do Produto Interno Bruto.

    Dados econômicos dos últimos anos:

    Ano PIB total (mil US$) PIB per capita (US$) PIB total em (mil US$ PPA) PIB per capita (US$ PPA) Exportações mil US$ (FOB) Importações mil US$ (CIF)
    2005 115.295,1 7.089 207.032 12.727 39.536,1 30.300,1
    2005 115.295,1 7.089 207.032 12.727 39.536,1 30.300,1
    2004 94.097,3 5.847 194.762 12.102 32.024,9 23.005,8
    2003 73.359,0 4.608 183.564 11.531 21.523,6 18.001,7
    2002 67.236,1 4.270 177.015 11.242 18.179,8 15.794,2
    2001 68.623,4 4.407 173.204 11.123 18.271,8 16.428,3
    2000 75.297,0 4.890 167.509 10.879 19.210,2 17.091,4
    1999 72.978,1 4.802 160.296 10.548 17.162,3 14.735,1
    1998 79.368,4 5.292 161.588 10.775 16.322,8 18.363,1
    1997 82.820,8 5.597 156.578 10.582 17.870,2 19.297,8
    1996 75.778,2 5.192 146.883 10.064 16.626,8 17.698,7
    1995 65.214,3 4.530 136.763 9.501 16.039,0 15.914,1
    1994 50.910,6 3.597 123.624 8.736 11.604,0 11.824,6
    1993 44.463,7 3.197 116.949 8.408 9.199,0 11.125,4
    1992 41.867,7 3.064 109.312 7.999 10.008,0 10.128,6
    1991 34.660,9 2.582 97.358 7.254 8.941,0 8.093,0
    1990 30.344,9 2.303 90.172 6.842 8.373,0 7.677,0